logo logo

Opinião.
Debate.
Contraponto.

Entrar
NOTÍCIAS 22/06/2022 19:50:22

Quando um jovem se vai

Dedico este texto a Marlon Júnior e a todos os entes queridos que nos deixaram cedo demais. Um dia estaremos todos juntos novamente. Não se trata de um "adeus", mas um "até logo"

Marlon Júnior e Marlon Santos. Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

Como diria Legião Urbana, "os bons morrem jovens", "só que você foi embora cedo demais". Lidar com a morte nunca é fácil, a gente precisa estar evoluído espiritualmente o suficiente a ponto de entender como um jovem, cheio de saúde e de sonhos, pode partir em uma curva da vida, num estalar de dedos. Não é fácil seguir daqui, a saudade bate, o peito aperta, entre tantas lembranças, beijos e abraços.

Seguir sem a tua presença é um calvário, mas sinto que o fardo pesado se transforma em combustível para substanciar a força que tenho - e que me esforço para ter -, até que um dia, o luto vira em luta. Outro dia a tempestade há de acalmar e o sol vai raiar novamente, e eu sei que você estará ali, como um feixe da primeira luz da manhã que adentra a janela, iluminando nossos caminhos, me pegando pela mão e me guiando por onde eu for.

Contigo, eu aprendi o que é amar, o mais sublime e puro dos sentimentos, o significado de ter outro coração batendo fora do peito. Amar é compreender, aceitar e sentir. E ah, como eu sinto... Em um momento, sinto que poderia ter falado mais, ficado mais tempo junto, te abraçado mais, mas sei que tudo acontece como tem que ser e que nada acaba aqui. Às vezes a gente gostaria de pausar o tempo, mas ele não para nunca, passa acelerado. Ana Vilela já dizia que "a vida é trem-bala, parceiro. E a gente é só passageiro prestes a partir". Por mais que doa e até o apego não queira te deixar ir embora, eu preciso entender e aprender a te deixar ir, porque te amo - e amar é para os fortes. Quando eu acolho a dor, eu a transformo em amor.

A cada novo dia, travo uma nova batalha. O cheiro do café não é mais o mesmo sem a tua companhia à mesa. A roda de chimarrão perde um pouco do encanto sem poder passar o mate para ti. Cada nova conquista não tem a mesma graça sem dividir com você e ver o teu sorriso e o teu brilho no olhar. Mas quando para e penso, sei que não me gostaria de ver assim, pois sempre estará ali, por todos nós. Daqui, Ele enxugará toda lágrima.

Quando a saudade apertar, passe com o teu cheiro, envie uma mensagem, mande um sinal, para ter certeza de que está tudo bem. Sei que hoje você está em um lugar muito melhor, em sua nova morada junto de Deus, "onde não existe mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois as coisas antigas já passaram” (Apocalipse 21:4).

Quando um jovem se vai, a gente lembra da necessidade de aproveitar a vida ao máximo. De não deixar para amanhã o que pode ser dito hoje. De não poupar afeto, nem desperdiçar tempo. De não guardar nada, pois tudo é transitório e passageiro. De não exagerar, mas viver sem medo. De não se importar tanto com o outro, de fazer mais o que você gosta e de viver do jeito que você gostaria de viver. 

Por isso, digo: pode ir tranquilo, irradiando tua luz, espalhando teu sorriso, que daqui a gente segue, levando teu legado adiante, com você sempre presente em nossos corações, pensamentos e orações. Sei que não será fácil e por mais que a gente queira ir atrás de respostas sem fim, me alivia saber que um dia nos encontraremos novamente, vivendo para a eternidade. Espero por esse reencontro.

Sei que não será um "adeus", mas um "até logo". Um provérbio aborígene já dizia: "Somos todos visitantes deste tempo, deste lugar. Estamos só de passagem. Nosso objetivo é observar, aprender, crescer e amar... E depois vamos para casa". 

Enfim, quando um jovem se vai, todo mundo morre e aprende um pouco. Essa não deveria ser a lógica da vida, mas ela é tênue, e o inesperado acontece, sem dar muitas explicações. Mas sei que você é grande demais para este mundo. Como diz Marcelo Jeneci, "se a vida é por um fio, valeu pra quem já viu". Por isso, o outro plano te aguarda em festa, te bendizendo e coroando, como o príncipe que és. 

Por Gabriel Rodrigues, em homenagem aos nossos entes queridos que já se foram, em especial ao Marlon Júnior, que nos deixou tão cedo, e que será para sempre lembrado. Aos familiares e amigos, muita luz, sabedoria e força. E que Deus abençoe a todos nós.

22676 0

Comentários

{{c.nome}}
{{formataDataHora(c.data_hora)}}
{{c.comentario}}
Excluir
Comente este post